TVs ESPIÃS VIGIARAM 11 MILHÕES DE FAMÍLIAS NOS EUA

885

Há vários anos, as televisões da marca Vizio são as mais vendidas nos Estados Unidos. E com razão: aliam excelente qualidade de imagem (vivem ganhando prêmios da imprensa especializada) com preços incrivelmente baixos: compra-se uma Vizio gigantesca, de 65 polegadas e com resolução 4K, por apenas US$ 850 – metade do que custam as outras marcas.

Mas havia um porém: secretamente, as Vizio monitoravam tudo o que as pessoas assistiam. A televisão usava uma técnica chamada automated content recognition (ACR) para identificar o que estava exibindo – ela comparava as sequências de pixels a uma base de dados mantida pelo fabricante. Dessa forma, conseguia saber não apenas qual canal ou programa de tv estava sendo visto, mas também rastreava outras fontes de conteúdo, como DVDs, Blu-ray e vídeos da internet.

Essas informações eram registradas num dossiê, que identificava detalhadamente os hábitos de cada família, e oferecidas a anunciantes – que poderiam usá-las para exibir propagandas direcionadas. Tudo na surdina, e sem o consentimento do usuário. Segundo o governo dos EUA, 11 milhões de famílias foram monitoradas.

Isso acontecia desde 2014, mas só veio à tona quando a fabricante de TVs foi vendida para a chinesa Le Eco, no segundo semestre do ano passado, e um documento acabou revelando a prática – a Vizio pretendia criar uma empresa à parte só para explorar os dados coletados. Ela foi multada em US$ 2,2 milhões pelo governo americano, pediu desculpas a seus consumidores, e informou que o monitoramento pode ser desabilitado (deve-se acessar o menu de configurações da TV e desligar o item Smart Interactivity).